close

CFOs no Brasil são majoritariamente homens e brancos, mostra pesquisa 

Levantamento foi feito pela Assetz, em parceria com o Insper

CFO © - Shutterstock
por Redação 5 de dezembro, 2023
  • Educação e aprendizagem Mais informações
    Educação e aprendizagem
  • Estratégia e governança Mais informações
    Estratégia e governança
  • Inovação e transformação digital Mais informações
    Inovação e transformação digital
  • Impacto positivo e legados sustentáveis Mais informações
    Impacto positivo e legados sustentáveis

O perfil dos CFOs (diretores financeiros) que atuam no Brasil mostra um recorte majoritariamente masculino e branco, com profissionais que possuem formação em MBA ou pós-graduação stricto senso (mestrado ou doutorado). Daqueles que cursaram um segundo MBA, a escolha de instituições fora do Brasil foi feita por 4 entre cada dez entrevistados. Apenas 8,6% dos CFOs analisados se autoclassificaram como negros, pardos ou amarelos. Somente 13% são mulheres.

Leia também:

88% das empresas não promovem diversidade de gênero 

A maioria dos CFOs tem formação acadêmica e educação formal em áreas como administração de empresas, engenharia e ciências econômicas. A maior parte deles também se formou em entidades de ensino privadas (55%).

Outro dado relevante mostra a idade de ascensão ao cargo de CFO e o tempo de experiência na área antes da promoção à diretoria. De forma geral, os executivos assumiram a posição com a média de idade de 39 anos e com cerca de nove anos de experiência na função. Para as mulheres, a média de idade aumenta para 41,4 anos. O setor de tecnologia e telecomunicações exige mais tempo de experiência – 16 anos em média. Já na área de varejo e atacado, a média é de 6,7 anos.

Todos as informações acima são parte da pesquisa O perfil do CFO no Brasil 2023 – e os Desafios no Ambiente de Transformação Tecnológica, realizada pela consultoria de recrutamento Assetz, em parceria com o Insper.

Leia também:

CFO deverá se transformar em “diretor de desempenho”, aponta PwC

A metodologia da pesquisa envolveu a escolha de 404 empresas-alvo (targets), das quais 256 CFOs foram mapeados e 131 foram contatados. No final do processo, foram registradas 83 respostas válidas e completas. Essas respostas representam uma taxa de aproximadamente 21% em relação ao número total de organizações com receita acima de R$ 1 bilhão, ou cerca de 32% em relação ao total de executivos mapeados.

Levantamento mostrou que multinacionais têm mais maturidade

© – Shutterstock

Importante ressaltar que os entrevistados pertencem a vários segmentos de negócios, mas não foram incluídos os CFOs da área financeira, os quais são tratados em pesquisa específica.

Como o tema central abordado no levantamento foi a transformação digital, a análise do Insper mostrou que existe uma diferença de maturidade entre as organizações que atuam no país. Na avaliação da instituição, as multinacionais com sede no exterior teriam um nível de inovação e transformação digital mais avançado.




Os assuntos mais relevantes diretamente no seu e-mail

Inscreva-se na nossa newsletter